Perfil dos Agricultores Paranaenses Quanto às suas Práticas de Manejo de Pragas e Doenças

Autores

  • Guilherme Renato Gomes Unopar
  • Kaio Batista Masironi Centro Universitário Filadélfia
  • Natália Ferreira

DOI:

https://doi.org/10.17921/1415-5141.2023v27n2p114-121

Resumo

O manejo integrado de pragas (MIP) e doenças (MID) permite maior sustentabilidade na agricultura, incrementos na produtividade, e redução de custos. O trabalho teve como objetivo descrever o perfil de produtores rurais paranaenses em relação aos manejos empregados para o controle de pragas e doenças, e verificar a opinião dos agricultores sobre a qualidade da extensão rural oferecida a respeito do assunto. Uma pesquisa descritiva foi realizada por meio da utilização de um questionário, enviado aos produtores via Google Forms. A seguir, as médias das respostas foram obtidas, e transformadas em porcentagens e, então, apresentadas em gráficos e quadros. A maioria dos 64 produtores rurais entrevistados realiza o cultivo de soja e milho, e adota o MIP e MID para o manejo fitossanitário. Tanto no MIP quanto MID, o manejo mais citado foi o químico, e o monitoramento foi a ferramenta mais utilizada. Entre os produtores que realizaram, principalmente, o manejo químico, a maioria rotaciona ingredientes ativos. Considerando a segurança na aplicação de agroquímicos, a maioria utiliza equipamentos de proteção individual. A assistência técnica estava presente na maioria das propriedades, sendo realizada, principalmente, por Engenheiros Agrônomos, e tem deixado a maioria dos produtores satisfeitos. Apesar de a maioria dos participantes do estudo terem classificado como bom/muito bom a transferência de tecnologias por meio da assistência técnica, ainda há dúvidas sobre os conceitos de MIP e MID, visto que a grande parte dos entrevistados utiliza o manejo químico, e não considera todos os alicerces do manejo integrado.

 

Palavras-chave: MIP. MID. Assistência Técnica. Transferência de Tecnologia.

 

Abstract

The integrated management of practices (IPM) and diseases (MID) allows for greater sustainability in agriculture, increases in productivity, and reduced costs. The aim of the work was to describe the profile of rural producers in Paraná in relation to the management used to control practices and diseases, and to verify the opinion of farmers on the quality of rural extension offered on the subject. Descriptive research was carried out using a questionnaire, sent to producers via Google Forms. Next, the response averages were obtained and transformed into percentages and then presented in graphs and tables. The majority of the 64 rural producers investigated the cultivation of soybeans and corn and adopted IPM and MID for phytosanitary management. In both MIP and MID, the most reported management was chemical, and monitoring was the most used tool. Among producers who mainly carried out chemical management, the majority rotate active ingredients. Considering safety in the application of agrochemicals, most use personal protective equipment. Technical assistance was presented on most properties, carried out mainly by Agricultural Engineers, and left the majority of producers satisfied. Although most study participants classified technology transfer through technical assistance as good/very good, there are still doubts about the concepts of IPM and MID, since most interviewees use chemical management rather than we consider all the foundations of integrated management.

Keywords: IPM. IDM. Technical Assistance. Technology Transfer.

Biografia do Autor

Kaio Batista Masironi, Centro Universitário Filadélfia

Graduando do curso de Agronomia do Centro Universitário Filadélfia.

Downloads

Publicado

2023-12-13

Como Citar

GOMES, Guilherme Renato; BATISTA MASIRONI, Kaio; FERREIRA, Natália. Perfil dos Agricultores Paranaenses Quanto às suas Práticas de Manejo de Pragas e Doenças. UNICIÊNCIAS, [S. l.], v. 27, n. 2, p. 114–121, 2023. DOI: 10.17921/1415-5141.2023v27n2p114-121. Disponível em: https://uniciencias.pgsscogna.com.br/uniciencias/article/view/10419. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos